Pagamentos por QR Code para supermercados

Pagamentos por QR Code para supermercados

Os supermercados tiveram de se reinventar em 2020. O processo de transformação digital destes estabelecimentos passou por uma forte aceleração no último ano. Grande parte das redes começou a aceitar meios de pagamentos digitais, viabilizando novas formas de pagamento como, por exemplo, as compras por meio de QR Code.

m entrevista ao jornal Extra, o presidente da ASSERJ (Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro), Fábio Queiroz, explicou que o movimento de aceitação por parte dos supermercados começou por algo novo: a necessidade de as pessoas usarem sua conta do Auxílio Emergencial.

Assim, a maior parte das redes foi aos poucos começando a aceitar as carteiras digitais em suas lojas.  Mas para oferecer pagamentos digitais é preciso ter processos bem estruturados e sistemas integrados. Só assim toda essa dinâmica se torna funcional.

Uma integração muito bem avaliada por donos de supermercados surgiu na cooperação entre a Shipay e a GDOOR Sistemas. A integração oferecida pela parceria entre as empresas oferece funcionalidades para controle operacional e administrativo, além de pagamentos com carteiras digitais em uma só plataforma.

Conversamos com Marcelo Stivanello, o Product Owner da GDOOR, e com o CEO da Shipay, Paulo Loureiro sobre a parceria e a necessidade da integração do PDV com os meios de pagamentos digitais. Confira abaixo algumas perguntas que foram levantadas e as considerações apresentadas pelas empresas.

Como surgiu a parceria da GDOOR Sistemas com a Shipay que permite pagamentos por QR Code para supermercados? Quais são os benefícios que essa parceria proporciona aos clientes?

O Marcelo respondeu que ‘a parceria surgiu para atender uma necessidade dos Sistemas GDOOR em integrar pagamentos com carteiras digitais’. Essa integração ‘facilita e agiliza processos de pagamentos para os clientes da empresa no dia a dia, dinamizando processos’.

Segundo o Paulo, ‘a GDOOR Sistemas é um parceiro estratégico não apenas por conta do seu grande número de clientes, mas também pela preocupação em lançar soluções inovadoras e capacitar os seus revendedores’. Para a Shipay isso ‘é muito importante, já que objetivo da empresa sé ter um impacto positivo na vida dos lojistas’.

“O modelo de parceria da Shipay tem muito valor para parceiros como a GDOOR porque, com essa colaboração, conseguimos viabilizar pagamentos digitais de uma forma simples rápida”.

– Paulo Loureiro, CEO da Shipay.

Além disso, o executivo destacou que a Shipay também se preocupa em ser um parceiro de negócios. Segundo ele, “mesmo que os pagamentos digitais estejam crescendo de forma acelerada, há um período de adaptação. Então, nós também focamos nessa parte de marketing e comunicação para garantir que os nossos parceiros vendam da melhor maneira possível”.

Como os supermercados estão se adaptando aos pagamentos digitais como o PIX?

“A adaptação vem ocorrendo muito bem, pois todo o processo é muito simples. Sempre tivemos como meta desenvolver e aprimorar nossos sistemas para que a experiência do usuário seja a mais simples possível. Muitos estão interessados no PIX, visto que seus clientes buscam trabalhar com esta modalidade de pagamento. dessa forma a empresa precisa estar atenta e constantemente se atualizando”, afirma Marcelo.

Quais são os principais benefícios que as soluções da Shipay e da GDOOR Sistemas trazem para os supermercados?

O Marcelo mencionou que ‘a integração Shipay/GDOOR agiliza as filas do estabelecimento, pois acelera o processo de pagamento. Isso transforma a experiência do cliente de maneira positiva’. Quando os pagamentos digitais são facilitados, isso mostra que ‘o estabelecimento está antenado, acompanhando as novas tendências de consumo’.

“O valor da integração Shipay/GDOOR para pagamentos por QR Code para supermercados é ainda maior. Como este segmento é muito sensível a taxas e ao fluxo de caixa, os pagamentos digitais reduzem as taxas e tornam o prazo de liquidação bem menor”, explica Loureiro.

De acordo com o Product Owner da GDOOR, Marcelo Stivanello, ‘o PDV é fundamental para a empresa, visto que é o registrador das vendas e um local diretamente ligado com o atendimento ao cliente’.

“Nosso PDV é descomplicado, pois entendemos que entre as preocupações do usuário não deve estar o funcionamento disso ou daquilo. A ideia é que com um treinamento rápido, o usuário já entenda e domine o funcionamento da ferramenta”, completa ele.

Com os pagamentos digitais integrados no sistema de PDV é possível realizar vendas com o valor travado da compra e receber a confirmação do pagamento online. Isso otimiza a experiência de atendimento do caixa, deixando-a muito mais rápida e descomplica o fluxo do supermercado.

O futuro do varejo está nos pagamentos digitais e instantâneos?

“Chegamos em um momento onde os pagamentos digitais e instantâneos já deixaram de ser tendência. Eles são a realidade! Estamos falando de modalidades de pagamentos completamente democráticas que trazem benefícios tanto para quem paga como para quem recebe”, afirma Paulo Loureiro.

Uma pesquisa da Capterra aponta que houve um aumento de 32% no volume de pagamentos digitais desde março de 2020. Os dados também mostram que 95% dos consumidores que já realizaram compras por meio dos pagamentos digitais deve seguir utilizando essa forma de pagamento nos próximos anos.

O estudo Generation Pay da fintech World Pay mostra que 40% dos brasileiros já utilizam meios digitais de pagamento. Isso mostra que o PDV precisa estar integrado às carteiras digitais e ao PIX a fim de viabilizar pagamentos por QR Code para supermercados.

A tendência é que, nos próximos anos, estes meios de pagamentos se tornem a realidade para a maioria das pessoas não só do Brasil, mas do mundo inteiro.

Data System e Shipay integram hub de carteiras digitais

Data System e Shipay integram hub de carteiras digitais

Segundo estudo realizado pela Bain & Company, as carteiras digitais vão representar 28% do mercado de pagamentos em 2022. A modalidade promove menos filas, praticidade e agilidade, experiências que o consumidor digital busca nas lojas físicas e tende a ganhar força no varejo após o afrouxamento da quarentena da Covid-19, que buscará novas medidas de pagamento sem contato físico para evitar uma segunda onda de proliferação do vírus.

De olho neste cenário, a Data System, empresa especialista em soluções de gestão para o varejo de calçados e roupas, e a Shipay, fintech que tem como propósito facilitar o relacionamento dos consumidores e comerciantes por pagamento digitais, firmaram uma parceria para fomentar o uso das e-wallets no varejo de moda, segmento que ainda é incipiente no uso desta tecnologia.

A solução da Shipay, que é um hub das principais carteiras digitais disponíveis no mercado, como PicPay, Mercado Pago, Ame, PagueBank e RappiPay, entre outras, foi integrada ao ERP (Enterprise Resource Planning) especialista em lojas de calçados e roupas da Data System, tornando o processo de adesão ao modelo de pagamento digital mais simplificado.

Sem a solução da Shipay, o lojista teria de realizar projetos de desenvolvimento a cada nova carteira digital que desejasse integrar ao seu ERP. “A vantagem em ter um hub integrador de carteiras digitais é ter uma única plataforma de gestão, tornando o processo de adesão ágil, confiável e seguro. Sem contar que as e-wallets hoje são uma alterativa às altas taxas de juros dos cartões de crédito, oferecendo aos lojistas uma vantagem competitiva para a redução de custos”, acrescenta Rodrigo Roland, CEO da Data System.

Hoje, as taxas médias dos maiores adquirentes do Brasil são de 3,85% para crédito e de 2,15% para débito. Já as taxas médias das principais carteiras digitais são de 2,42 % para crédito e de 1,23% para saldo em conta. Ou seja, as carteiras digitais representam uma economia de 37,14% para crédito e 42,79% para saldo em conta quando comparada às taxas praticadas pelas tradicionais adquirentes

O processo de pagamento por carteiras digitais é bem simples e cerca de 61% dos brasileiros das classes A, B e C que possuem smartphones já são usuárias recorrentes desta modalidade, aponta a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC). A praticidade é a principal vantagem para 47% dos consumidores, enquanto 53% apontam as transações imediatas e a confirmação instantânea como maiores atrativos.

No modelo proposto pela parceria, o cliente informa ao caixa por meio de qual carteira digital deseja pagar, o caixa escolhe a opção desejada e o sistema de gestão gera um QR Code, que pode ser impresso ou apresentado no monitor da loja. Em uma destas opções, o cliente faz a leitura por meio do aplicativo da carteira digital e a venda é finalizada após a confirmação de pagamento no app. “No aspecto de segurança, a transação é criptografada de ponta a ponta e utilizamos chaves que identificam até o caixa da loja, prevenindo as fraudes”, acrescenta Fábio Ikeno, CTO da Shipay.

De acordo com Charles Hagler, co-fundador da Shipay, além da facilidade e da fluidez da experiência, as carteiras digitais também se destacam por causa dos benefícios promovidos ao usuário. “Os programas de incentivos, como o cashback, que promovem uma porcentagem de reembolso imediato dos valores gastos para usar em outras compras, são um grande atrativo para os consumidores utilizarem as e-wallets”, aponta ele.

As carteiras digitais também promovem a divulgação das lojas por meio da geolocalização. Ao abrir o aplicativo da carteira, automaticamente são indicadas as lojas naquela região que possuem o sistema de pagamento e os respectivos descontos. Essa medida leva mais clientes para às lojas, que podem se beneficiar da base de clientes das carteiras, como a PicPay, que tem 20 milhões, o Mercado Pago, com 7,9 milhões e a Ame, com 7 milhões.

Close Bitnami banner
Bitnami