Com nova fase do Pix se aproximando, Shipay traz a robustez necessária para novos desafios

Com nova fase do Pix se aproximando, Shipay traz a robustez necessária para novos desafios

Uma empresa está no caminho certo quando suas palavras condizem com os passos que ela segue. A frase que carregamos em nosso slogan “Shipay, simplificando pagamentos digitais” é realmente a nossa essência e está em linha com a evolução das ferramentas que estão surgindo para facilitar a vida tanto de empresas quanto da população em geral.

Desde que o Pix foi lançado em novembro do ano passado, sua agenda vem evoluindo de modo muito robusto e é uma grande satisfação ver a nossa empresa avançar na mesma velocidade.

Entre os exemplos destes avanços, a Shipay vem atuando em parceria com o Banco do Brasil para alavancar a adesão ao Pix. Uma grande vantagem para os clientes do BB é que eles podem ter o Pix integrado direto em suas automações. Isso permite que esse cliente ofereça a possibilidade de pagamento com o Pix de uma forma mais segura e prática em seu dia a dia. 

Importante ressaltar que o Banco do Brasil responde por quase 30% do volume financeiro transacionado por Pix no Brasil. Desde o lançamento da plataforma em novembro do ano passado até julho deste ano, o BB havia transacionado R$ 442 bilhões. No mesmo período, foram 744 milhões de transações feitas, o que representa cerca de 20% do volume de transações de Pix no país (os dados são do Banco Central). 

Do lado de cá, em julho tivemos a satisfação de bater a marca de R$ 1 bilhão de transações feitas por clientes com a nossa integração. Temos orgulho em ser o segundo maior operador de Pix do Itaú, bem como outras parcerias de peso que vêm sendo desenvolvidas ao longo do ano. Na Porto Seguro, desenvolvemos uma solução para conectar o Pix às plataformas e sistemas internos da seguradora. Isso permite que clientes possam usar o Pix para pagar suas dívidas e faturas de cartão. Desenvolvemos ainda uma importante parceria com o Banco Original, alinhando a nossa expertise tecnológica com a experiência do Original em Bank as a Service. Dessa forma, podemos oferecer uma automação que facilita o uso do Pix no varejo, recebendo o dinheiro no banco que o varejista quiser e sem burocracia. 

Toda essa trajetória de desenvolvimento nos coloca em uma posição muito favorável para este novo momento do Pix, com a chegada de novidades como o Iniciador de Pagamentos e as novas funcionalidades que serão lançadas em breve (Pix Saque e Pix Troco já devem entrar em operação a partir de novembro). 

Em cada projeto que entramos, conseguimos desenvolver soluções customizadas e de acordo com a necessidade do cliente, seja para implementar a integração direto no PDV/ERP, no e-commerce, em aplicativos ou outras automações de nossos clientes. Toda essa experiência adquirida nos permite assumir novos desafios e entregar aos nossos clientes e parceiros uma solução robusta e bem integrada com as funções do Pix que estão para chegar. Recentemente, a Câmara Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) apontou que o Pix já é o segundo meio de pagamento mais utilizado no Brasil, isso só reforça a relevância que essa plataforma ganha no varejo. 

Como o varejo pode se beneficiar com as novas funções do PIX

Como o varejo pode se beneficiar com as novas funções do PIX

Já tem um tempo que o Banco Central vem divulgando as novas funções do PIX, previstas na agenda da autoridade monetária e implantadas gradativamente. Uma das novidades, inclusive, já começou a funcionar há alguns dias: a integração com a lista de contatos do celular.

Dessa forma, os contatos telefônicos do usuários que estiverem cadastrados no PIX aparecerão no sistema do banco ou fintech automaticamente na hora de fazer uma transferência. Do ponto de vista de adesão, a função cumpre um papel importante. 

Algumas funções que estão na pauta de lançamentos do Banco Central são especialmente importantes para o varejo. É o caso do PIX QR Code Offline, Saque PIX, PIX Garantido e PIX Agendado. Vou falar um pouco mais sobre como cada um deles é importante para o varejista. 

PIX QR Code Offline

O Brasil é um país com proporções continentais e muitas regiões do país sofrem com rede de internet escassa ou de péssima qualidade. Além disso, grande parte da população faz uso de serviço pré-pago de celular. Com o PIX QR Code Offline, o varejista consegue receber o pagamento mesmo se o cliente estiver sem internet no celular.

Saque PIX

Com essa função, os lojistas terão um papel ainda mais ativo na circulação de dinheiro na economia, pois poderão funcionar como um “caixa eletrônico”. Ou seja, o cliente faz um PIX para o varejista e recebe o valor em dinheiro. Essa função reduz as despesas logísticas com transporte de valores e também diminui a exposição do lojista, tendo em vista que com menos dinheiro em espécie em caixa, ele reduz os prejuízos em caso de assalto

PIX Garantido

Essa será uma das funções mais competitivas, tendo em vista que permitirá ao varejo fazer compras parceladas usando o PIX como forma de pagamento. Tendo em vista a forte cultura brasileira de comprar em parcelas, essa ferramenta tem muito potencial para acelerar a adoção do PIX no varejo. 

PIX Agendado

Essa função poderá substituir os DOCs e TEDs agendados, o que é muito interessante para o lojista, pois já sabemos que os custos do PIX são muito mais competitivos do que os outros dois modelos de transações. Com o PIX Agendado, o varejista pode se organizar para agendar pagamento de salários, fornecedores, aluguel, etc. 

De um modo geral, entendemos que o PIX é uma ferramenta transformadora e que pode ser uma grande aliada do varejista neste momento em que os esforços coletivos estão centrados em retomar as vendas e reagir à crise econômica. Além disso, sabemos que a digitalização da economia é um caminho sem volta, ou seja, o varejista que se preparar e se adaptar a essas mudanças, terá maior possibilidades de sobreviver a este momento de dificuldades.

Quero receber PIX em sua loja física ou online?

Shipay e Banco Original oferecem automação para facilitar o uso do PIX no varejo

Shipay e Banco Original oferecem automação para facilitar o uso do PIX no varejo

Empresas reuniram expertise em tecnologia e Bank as a Service para que varejistas possam integrar o Pix aos PDVs das lojas sem complicação. 

Desde que começou a ser divulgado no mercado, o Pix veio com a ideia de ser uma ferramenta fluida, fácil e barata para fazer transações financeiras. O investimento intenso do Banco Central no desenvolvimento da plataforma e também em sua divulgação parecem ter funcionado muito bem entre pessoas físicas, que estão aderindo ao Pix com uma velocidade impressionante. Em seu primeiro mês de funcionamento, a ferramenta já respondia por 36% das transações financeiras do sistema bancário. O balanço mais recente do Banco Central mostra que em 2021 foram feitas 286 milhões de transações via Pix, um volume cinco vezes maior do que a quantidade de TEDs feitas no mesmo período. Com tanta popularidade, já é hora do varejo ter uma forma prática e simples de oferecer o Pix como forma de pagamento em seus PDVs. 

Para auxiliar pequenos, médios e grandes varejistas a estarem preparados para acompanhar essa revolução nos meios de pagamentos, a Shipay lança uma parceria totalmente inovadora e disruptiva com o Banco Original para simplificar a vida do varejista na hora de receber pagamentos por Pix. O objetivo é possibilitar que varejistas recebam esses pagamentos de uma forma simples, rápida, segura e prática, preservando o relacionamento bancário do varejista com a instituição que ele preferir. Em outras palavras, deixar o Pix tão prático para o varejo quanto ele já é para pessoas físicas. 

Com a solução, os varejistas poderão gerar QR Codes dinâmicos para cada compra, basta os clientes apontarem o celular para a tela que a transação estará concluída. O objetivo é acelerar a adesão à plataforma de pagamentos instantâneos do Banco Central e aumentar as vendas com transações mais ágeis. 

Entendendo as dificuldades do varejista

Por mais que historicamente a adoção de inovações aconteça de um modo mais acelerado entre pessoas físicas em relação a empresas, sabemos que também pairam dúvidas e existem alguns receios por parte dos varejistas, e entendemos tudo isso como um processo natural. As dúvidas mais comuns são sobre como implantar a tecnologia no caixa, os benefícios para o varejista e para o consumidor e como receber o Pix de forma segura. 

Além disso, o varejista tem dificuldades em escolher o banco parceiro (PSP), conseguir as chaves e acompanhar a evolução do produto para que fique totalmente integrado ao PDV. Sem muita clareza sobre todos esses pontos, não é de se estranhar que o varejo ainda esteja tímido quanto à adoção do Pix. Pois bem, nós estamos aqui para trazer respostas. Com essa parceria, o varejista recebe pagamentos via Pix, tem toda a integração feita de modo muito fácil e os valores são depositados no banco que ele quiser. Ou seja, ele moderniza a operação e não precisa alterar nada no relacionamento bancário que já possui. 

Como funciona essa parceria? 

Basicamente a Shipay atua como a integradora para que o PDV das lojas esteja preparado para receber os pagamentos por Pix. Com a solução, a opção de pagamento fica integrada ao PDV, com confirmação de pagamento na tela. O Banco Original, por sua vez, atua com sua frente de Bank as a Service e garante que todos os pagamentos via Pix sejam direcionados para a conta bancária que o varejista escolher. O processo de cadastro para habilitar a solução também é muito prático, sem necessidade de envio de documentos. 

Dessa forma, o varejista não precisa ficar acessando o internet banking a cada compra para checar se os pagamentos foram realizados. Isso seria pouco seguro para uma operação comercial e dificultaria também a conciliação de caixa.  

“É um serviço totalmente disruptivo e vemos o quanto isso vai acelerar o Pix no varejo, simplificar a vida do pequeno empresário. Estamos vendo várias reportagens mostrando que o varejo não entendeu como implantar, que tem dúvidas. Nossa solução une a expertise da Shipay em tecnologia e a expertise do Banco Original em Bank as a Service. Juntamos forças para dar ao mercado algo simples e fácil de aplicar”, comenta Luiz Coimbra, Co-Ceo da Shipay. 

Isso significa que o varejista não terá trabalho algum para implantar a tecnologia em seu PDV, nem precisará mudar as relações que já têm estabelecidas com seus bancos. Sabemos que em muitos casos o varejista já tem uma boa relação com seu gerente, está satisfeito com o atendimento e quer manter as coisas como elas estão. Este é um dos principais diferenciais da solução oferecida, porque traz a automação sem a necessidade do varejista mexer em sua operação. 

Solidez e credibilidade para o varejo

O superintendente executivo Head de BaaS (Bank as a Service) do Banco Original, Carlos Rudnei, acrescenta que a parceria explora o diferencial das duas empresas: a solidez e o conhecimento de Pix do Banco Original e a expertise da Shipay em soluções de meios de pagamento. 

Uma das principais preocupações da Shipay ao buscar uma parceria dessa natureza, foi trazer para perto uma instituição que pudesse dar total segurança ao nosso cliente final. Neste sentido, o Banco Original é uma das principais referências em Bank as a Service. Ou seja, além dos serviços tradicionais de banco que oferece aos seus clientes (pessoas física e jurídica), a instituição também tem uma ampla frente de prestação de serviços para outros bancos e também fintechs. Buscamos uma instituição com know-how altamente qualificado para a prestação do serviço e também avançada em discussões como o Open Banking, que será a próxima etapa do Banco Central em termos de inovação. 

“Nossa solução está preparada para toda a evolução do mercado, completamente alinhada com a agenda do Banco Central e pronta para atender as necessidades da autoridade monetária”, comenta Coimbra. 

Além disso, tendo em vista a adesão acelerada ao Pix em transações de pessoa física, ofertar a possibilidade de o cliente pagar com essa plataforma certamente é um forte diferencial competitivo dos varejistas diante da concorrência. A solução será ainda mais relevante para o segundo momento do Pix, tendo em vista que o Banco Central já se prepara para lançar novas funções da plataforma, como parcelamento de compras. Com essa funcionalidade, o potencial do Pix no varejo cresce ainda mais, tendo em vista o hábito dos brasileiros de preferirem o pagamento parcelado. 

Quanto mais cedo sua operação estiver integrada, melhor a experiência que você poderá oferecer ao seu cliente final. Para ter a solução em sua loja, o processo é rápido e sem burocracia. Clique aqui para fazer a sua integração e modernizar o seu PDV. 

Automações de PDV no Varejo

Automações de PDV no Varejo

O PDV é o serviço mais fundamental de uma loja varejista. E com isso é preciso ter um sistema de PDV integrado com diversas opções de pagamento para facilidade a vida de clientes e vender mais no dia a dia.

O sistema de Ponto de Venda é o checkout da loja física, ele é quem cuida da emissão de notas fiscais, recebimento de pagamentos e outros processos de vendas. Em outras palavras, o PDV faz a ponte entre a empresa e o consumidor e é crucial para facilitar novas compras.

Para que serve o PDV?

Com a pandemia, os hábitos de consumo mudaram bastante no último ano. Buscando maneiras de realizar pagamentos sem contato físico, o PDV se tornou importante para facilitar a frente de caixa. Com o “boom” das carteiras digitais e do PIX no Brasil, a integração do sistema com estes serviços facilita o processo de compra e evita a perda de vendas. Assim, a venda é toda feita por QR Code sem contato, apenas apontando o celular para o código.


Além da venda, o PDV também facilita a contagem das vendas via carteiras digitais no fechamento do caixa e atualiza o estoque em tempo real. O PDV também serve para enviar os cupons fiscais, que obrigatoriamente devem ser emitidos por todas as empresas. O sistema também ajuda no monitoramento de estoque, uma das principais dificuldades para quem está começando. Essa automação é muito importante para a organização e a gestão financeira da empresa, já que antes essa parte era feita de forma manual.


Ao adotar um sistema de PDV, você consegue registrar entradas e saídas de estoque em tempo real e isso evita erros, retrabalho e o desperdício. Dessa maneira, a empresa pode focar na compra dos produtos de maior saída, monitorando o estoque e organizando as compras de reposição com eficiência e rapidez.
Com uma gestão automatizada pelo PDV, a tendência é que a empresa reduza custos desnecessários e realiza investimentos preciso para o crescimento da marca. O PDV garante a realização de todos os processos de vendas, do início ao fim e isso é essencial para os varejistas, principalmente para pequenas e médias empresas.


Qual é a importância do PDV?

O PDV é o sistema que controla todas as vendas da loja, por isso é de suma importância para o varejo. O sistema ajuda a melhorar a experiência de compra dos clientes e otimiza a gestão financeira do negócio. Quem utiliza o PDV em sua loja possui diversas vantagens no dia a dia. A primeira delas é o fim dos problemas com o Fisco. A legislação brasileira é bastante rigorosa e ter um software que atualiza as vendas em tempo real e emite cupons fiscais é fundamental para estar sempre com todas as pendências físicas em dia.


O sistema também traz simplicidade para as vendas, é mais ágil e seguro, o que traz mais confiança para os clientes. Isso ajuda a loja a aumentar as vendas e fidelizar clientes já no curto prazo.Muitos sistemas de PDV também garantem o funcionamento offline, o que é essencial para lojas que queiram economizar com internet ou fiquem em áreas com sinal instável.

Outra praticidade do PDV é a possibilidade de integração com outros softwares com o da SHIPAY, o que pode facilitar ainda mais no dia a dia e agregar muitos outros benefícios ao dia a dia da loja.


A integração entre diferentes softwares é essencial para facilitar a vida dos gestores, já que tudo passa de um sistema para o outro, automaticamente, o que gera uma economia de tempo e uma praticidade fundamental para pensar mais no negócio.


PDV com integração pagamentos digitais no varejo.

A integração do PDV com a solução da SHIPAY para pagamentos digitais é essencial para os varejistas brasileiros em 2021. Atualmente, já existem mais de 30 carteiras digitais no país e esse número tende a crescer até o fim do ano. Fora isso, ainda há o PIX, sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, que virou “febre” entre os brasileiros em pouquíssimo tempo.

As expectativas pelas carteiras digitais no mercado são gigantes. O relatório da Global Payments Report de 2018, aponta que o uso das carteiras digitais na América Latina deve mais do que triplicar até 2022.

E a pandemia de COVID-19 está sendo fundamental para acelerar esse processo, expandindo as opções de pagamentos no mercado com o crescimento absurdo das carteiras digitais.

Como o pagamento com carteiras digitais não exige contato físico entre vendedor e cliente, este meio está sendo bastante utilizado neste período e tudo indicar que irá virar rotina.


E além de oferecer uma experiência mais segurança e 100% digital, as carteiras digitais ainda trazem outras vantagens como descontos em compras, sistemas de cashback e controle dos gastos por aplicativo no smartphones.

É muita praticidade! O sistema de PDV no varejo precisa contar com uma integração para pagamentos digitais em 2021.

Governos incentivam serviços digitais e ajudam a aumentar a adesão da população a pagamentos instantâneos

Governos incentivam serviços digitais e ajudam a aumentar a adesão da população a pagamentos instantâneos

O turismo foi certamente um dos setores mais afetados pela crise provocada com a pandemia de Covid-19. Enquanto o setor se reorganiza para atravessar esse momento crítico, é interessante ver como a inovação tecnológica e o uso de carteiras digitais pode servir como uma ferramenta muito importante para esse movimento de recuperação. No Paraná, o governo estadual anunciou que irá lançar uma carteira digital para o uso de créditos da Nota Paraná em serviços como restaurantes, hotéis e parques estaduais.


A medida foi tomada com o objetivo de incentivar o turismo regional e a carteira digital deve se chamar Paraná Pay. O uso de tecnologias inovadoras vem sendo adotado mais amplamente também em outros estados. Neste em Sao Paulo por exemplo, os motoristas já puderam pagar o IPVA de seus veículos usando o PIX, assim como em 11 estados já é possível pagar a conta de luz usando a plataforma do Banco Central. Além disso, desde o ano passado o governo estadual de São Paulo vem repassando o auxílio merenda a estudantes por meio do PicPay.
O ponto aqui não é enaltecer iniciativas isoladas, mas é interessante observar esse movimento crescente de governos para incentivar o uso de serviços digitais. Afinal, essas medidas acabam ajudando a popularizar serviços financeiros digitais. Em uma análise mais abrangente, isso traz benefícios como promoção à inclusão financeira, tendo em vista que o Brasil é um país com 45 milhões de pessoas desbancarizadas.

Além disso, são medidas que aceleram a digitalização da economia e reduzem a circulação de papel moeda, mais seguro para consumidores e também menor custo logístico para varejo e instituições governamentais, esses processos certamente levam em consideração o movimento que vem sendo encabeçado pelo Banco Central para acelerar a adoção de uma economia mais digital, haja vista o lançamento do PIX e as funcionalidades da plataforma que serão liberadas em breve.

A visão que fica é de que os governos estão apostando na mesma premissa que a autoridade monetária, e consequentemente ajudando a criar bases para popularizar pagamentos instantâneos e uso de carteiras digitais. Esses movimentos, por sua vez, merecem a atenção do varejo, que também tem muito a ganhar ao oferecer mais opções de pagamento aos seus clientes.

À medida que aumenta a adesão aos pagamentos instantâneos, maior a percepção de valor dos clientes ao se depararem com uma loja que oferece a eles a possibilidade de pagar com carteiras digitais ou via PIX.

Aos varejistas que têm receio em relação aos custos, vale acrescentar que as taxas dos pagamentos instantâneos são bem mais competitivas, tendo em vista a concorrência acirrada. Ou seja, é possível reduzir custos e oferecer uma experiência mais completa aos seus clientes. A solução da Shipay permite que o varejista receba pagamentos digitais de forma integrada no PDV.

Close Bitnami banner
Bitnami