Como os bancos estão se preparando para oferecer o PIX aos seus clientes?

Como os bancos estão se preparando para oferecer o PIX aos seus clientes?

Com lançamento previsto para novembro deste ano, o PIX tem sido pauta frequente no noticiário econômico e vem despertando a curiosidade da população. Já falamos bastante sobre esse tema na #Shipay, mas a menos de dois meses do lançamento do produto no mercado, é interessante entender como as instituições financeiras estão se preparando para oferecer essa ferramenta. Ao todo, sabe-se que existem 980 instituições cadastradas junto ao Banco Central para oferecer o PIX aos clientes, sendo que para aquelas com mais de 500 mil clientes na base é obrigatório disponibilizar o novo método de pagamento.

Como já poderíamos esperar, as fintechs foram as que mais se anteciparam em informar os clientes sobre o PIX e também em oferecer a opção de pré-cadastro das chaves, como mostra esse levantamento feito pelo Canaltech. A partir do dia 5 de outubro o Banco Central deve começar a efetivar as chaves dos usuários. Uma das instituições listadas na reportagem, inclusive, investiu no recurso de biometria para validar as transações feitas via PIX.

Em relação aos grandes bancos, havia muita dúvida sobre como essas instituições iriam se posicionar quanto à divulgação da nova plataforma, uma vez que o PIX surge como uma possibilidade que poderia tornar obsoletas as transações via TED e DOC, já que chega ao mercado com com vantagens competitivas como transações instantâneas em poucos segundos, a qualquer dia e horário e com custo baixíssimo.

No entanto, o Santander surpreendeu o mercado com o lançamento de uma grande campanha publicitária, que inclusive viralizou rapidamente, com a presença da atriz Ana Paula Arósio. Nessa campanha, o banco demonstrou que terá uma plataforma própria, com o uso do PIX do Banco Central por trás, certamente uma estratégia para reforçar a marca diante dos concorrentes, tendo em vista a obrigatoriedade de oferecer o produto. Além disso, também atrelou alguns produtos do banco à plataforma, como uma maneira de oferecer um diferencial competitivo.

De um modo geral, as instituições estão tratando de oferecer informações claras a respeito do funcionamento do PIX, algumas com mais investimento em levar esse conhecimento aos clientes, outras com informações um pouco mais rasas. Itaú e C6 informaram que vão começar a fazer o cadastro das chaves a partir do dia 5 de outubro, data oficial do Bacen para início dos registros. As estratégias de divulgação têm acontecido em seus próprios sites e redes sociais, sendo que algumas delas chegaram a desenvolver hotsites ou especiais com as principais informações sobre o produto para abordar o tema de uma forma mais ampla.

Como será o comportamento de mercado em relação ao PIX, nós só saberemos com total certeza após o lançamento, mas tudo aponta para uma adesão massiva do produto (isso é assunto para conversarmos melhor em um próximo artigo). Em todo caso, com o cadastro massivo de instituições junto ao BC para oferecer a ferramenta aos clientes, seria um tiro no pé não aderir à divulgação e perder fatia de mercado simplesmente por relutância.

A solução da #Shipay já vem integrada para receber via PIX no PDV da sua loja.

Tudo sobre o PIX

Tudo sobre o PIX

O PIX é o sistema de pagamentos instantâneos brasileiro. Anunciado pelo Banco Central em 19 de fevereiro, o PIX estará disponível para a população a partir de novembro deste ano e terá a participação dos principais bancos e carteiras digitais atuantes no mercado nacional.

Com o PIX, as transferências de valores e os pagamentos se tornarão bem mais rápidos, ocorrendo em tempo real. Não será mais preciso aguardar dias para receber o pagamento de uma compra ou uma transferência de dinheiro de um parente/amigo, essas transações ocorreram em, no máximo, 10 segundos pelo PIX.

Características do PIX

Com o intuito de promover a inclusão financeira e melhorar a experiência dos clientes, o PIX chega com características bem definidas, confira quais são elas abaixo:

Disponibilidade

O serviço estará disponível no formato 24×7 (24 horas por dia, 7 dias por semana), ou seja, será possível fazer transações em qualquer dia ou horário da semana, mesmo em fins de semana e feriados.

Velocidade

As transações serão realizadas em até 10 segundos por meio dos recursos do PIX.

Conveniência

A experiência do usuário será muito mais agradável pelo PIX. O formato utilizado para fazer pagamentos e/ou transferências será bem mais amigável, possibilitando pagamento por meio de QR Code ou chaves, diretamente no smartphone pelo aplicativo do banco ou no sistema de caixa de qualquer loja.

Ambiente Aberto

O PIX tem uma estrutura flexível e está aberto a participação de todos. A intenção é garantir o acesso aos consumidores em novos serviços inovadores mais funcionais e com taxas mais atrativas.

Multiplicidade de casos de uso

Com o PIX, podem ser realizados pagamentos de qualquer valor, seja a transferência/pagamento realizadas entre empresas, entre pessoas comuns ou de consumidores para empresas. Será possível pagar boletos, compras em estabelecimentos comerciais sem precisar de intermediário.

Fluxo de dados com informações agregadas

Informações importantes para a conciliação de pagamento poderão cursar junto com a ordem de pagamento, o que facilita a automatização e o surgimento de novos modelos de negócios.

O que muda no mercado com a chegada do PIX

O PIX tende a trazer soluções para os problemas existentes hoje, quando o assunto é transferência e pagamento. Para que você possa entender melhor, vamos mostrar como é possível transferir dinheiro ou pagar contas atualmente e o que muda com a chegada do PIX.

Hoje, existem duas formas de enviar dinheiro para outras pessoas ou empresas, são elas: TED e DOC.

Confira abaixo como eles funcionam:

  • TED: Uma pessoa pode transferir até R$ 5 mil para outra pessoa/empresa para uma conta da mesma instituição ou de qualquer outro banco. O valor é creditado no mesmo dia até as 17 horas.
  • DOC: Ao fazer um DOC, uma pessoa pode transferir até R$ 4.999,99 para transferir o dinheiro para outra conta do mesmo banco ou de outra instituição. Transferências feitas até às 22h caem na conta de destino no dia seguinte, mas podem levar mais de um dia útil para serem creditadas.

Outro ponto importante é que TED e DOC só funcionam em dias úteis. Por isso, transferências feitas nos finais de semana ou em feriados nacionais são completadas apenas no próximo dia útil.

Já pagamentos podem ser feitos pelo cartão de débito, o que dependendo do plano do empreendedor, faz o dinheiro cair na hora ou após 1 dia da compra. Em relação ao pagamento no boleto, existe taxa para emissão do boleto paga pelo consumidor, só é possível pagar em dias úteis e o valor pode demorar alguns dias para ser creditado.

Veja abaixo como o PIX resolve as limitações para pagamentos/transferências atuais:

Disponível a qualquer momento

O PIX funcionará no formato 24×7, por isso é possível realizar transações a qualquer momento. Dessa forma, a limitação de enviar dinheiro ou receber pagamentos apenas em dias úteis será eliminada com o uso do PIX.

Transações em tempo real

A realização de pagamentos ou envio de dinheiro acontece em tempo real, levando até 10 segundos para serem completadas. Não é preciso de intermediador, então o dinheiro de uma conta diretamente para a outra com mais agilidade. Isso acaba com o problema de ter de esperar dias para receber valores transferidos ou referentes a pagamentos.

Transações instantâneas entre bancos diferentes

Atualmente, muitas pessoas preferem fazer transferências para contas do mesmo banco porque elas são instantâneas. Quando se transfere dinheiro para uma conta de outro banco é preciso esperar horas ou dias para que o valor seja creditado.

O PIX acaba com isto, tornando as transferências entre bancos gratuitas e instantânea. Hoje, dependendo do valor, os bancos cobram uma taxa para fazerem TED ou DOC de quem está fazendo a transferência.

Como serão realizadas as transações no PIX?

Será possível realizar pagamentos/transferências pelo PIX das seguintes formas:

Informando os dados bancários

Como fazemos hoje com TED e DOC, será possível enviar dinheiro informando os dados bancários do recebedor como nome completo, CPF, agência, número da instituição e conta.

Informando a chave PIX

Cada usuário do PIX poderá adicionar uma chave a cada conta que já possui. As chaves podem ser o CPF ou CPNJ, número de celular ou e-mail. Assim, quem irá fazer a transferência pode utilizar a chave passada pelo recebedor para realizar o envio do dinheiro.

Pagamento com o BR Code

O BR Code é o formato de QR Code padrão adotado pelo Banco Central para o PIX. Esse código pode ser tanto estático, sendo usado por diversas vezes para realizar transações ou dinâmico, quando a cada transação é gerada um código diferente.

Esse formato de pagamento será bastante utilizado no comércio e usuário só precisará abrir a câmera do seu smartphone para escanear o BR Code e realizar o pagamento.

Close Bitnami banner
Bitnami