Pagamentos digitais trazem eficiência no delivery

Pagamentos digitais trazem eficiência no delivery

O crescimento do delivery no Brasil se aprofundou após o início da pandemia de COVID-19. Com as restrições de deslocamento, o fast food tradicional viu os sistemas de entrega delivery crescerem exponencialmente em poucos meses. 

Segundo a Statista, 47% dos estabelecimentos brasileiros adotaram sistemas de delivery e novos canais de venda. E por isso, o Brasil foi responsável por 48,77% do uso do delivery na América Latina em 2020. Não à toa, há uma imensa quantidade de aplicativos de delivery no Brasil, estima-se que o número passa de 250 atualmente. 

Aliado a necessidade por novos padrões de consumo, surgiram novos meios de pagamentos no mercado. Dessa forma os meios de pagamentos digitais chegaram para tomar o mercado e podemos ver isso pelo crescimento exponencial do Pix com apenas 1 ano de operação. 

Agora com novos padrões de compra e pagamento, empresas do setor de restaurantes, pizzarias, hamburguerias e outros veem a necessidade de contar com programa para delivery. A fim de que facilite a gestão da entrega e ofereça o pagamento via Pix e carteiras digitais. 

E foi por esse motivo que a Eclética e a Shipay firmaram uma parceria bastante interessante para esse segmento. Assim aliando a expertise da Eclética em soluções de gerenciamento para restaurantes com a expertise da Shipay na integração de pagamentos digitais em sistemas de PDV, as empresas se uniram para oferecer ao mercado de restaurantes, hamburguerias e delivery, soluções que possam atender as necessidades do segmento com o aumento da demanda. 

Conversamos com o gerente comercial da Eclética, Rogério Gabassi, que falou sobre a parceria com a Shipay e os benefícios das soluções voltadas para o mercado de restaurantes e delivery. Confira a entrevista abaixo:

Como surgiu a parceria da Eclética com a Shipay? 

Recebemos contato do diretor da Shipay, Charles Hagler, o ouvimos e prontamente abrimos as portas para empreendermos juntos. E estamos muito satisfeitos com a parceria entre as empresas. 

 Quais são os principais benefícios da solução da Eclética para seus clientes?

Nossas soluções oferecem uma alta estabilidade de seus recursos, o que é essencial e faz muita diferença no dia a dia dos pontos de venda. Sempre estamos aprimorando nossa plataforma, em 30 anos de mercado já estamos em nossa 9° versão. Nesse sentido temos muita expertise nestes processos para sempre entregar o melhor produto a nossos clientes. 

Além disso, contamos com um atendimento diferenciado desde o 1° contato, avaliando a necessidade do cliente para dar o direcionamento correto. E isso resulta no aumento das vendas, numa gestão confiável, na redução de custos e na integração com os melhores aplicativos de venda do mercado. 

Trabalhamos com retenção e qualificação de talentos para que nosso atendimento seja personalizado e eficiente e assim possamos entregar o melhor para os nossos clientes. 

 Quais são as características de um produto voltado para atender ramos como hamburguerias, pizzarias e restaurantes? Qual é a importância da automação de processos para estabelecimentos delivery?

A grande dor desses clientes é a necessidade de integração com aplicativos como Ifood, Rappi e Uber Eats. 

Com nosso PDV e completo sistema de delivery garantimos que parem de perder pedidos por cancelamentos. Certamente controlar delivery é para profissionais, tanto no dia a dia para vender, produzir e entregar quanto na capacidade de receber os pedidos e torná-los automatizados. Sem dúvida a união entre a loja que sabe o que faz e software de gestão fará toda diferença!

Para gerenciar lojas cheias de clientes requer um conjunto de ferramentas de software que partem do caixa e abrem diversos módulos de vendas, tudo isso precisa de estabilidade e que a equipe operacional confie nos processos. Sem dúvida, é exatamente nisso aí que fazemos grande diferença no mercado já há 30 anos!

Temos experiência e tradição no mercado de hamburguerias, pizzarias e restaurantes e multi lojas, somos muito respeitados pelas redes e franquias atendidas

Como a integração com a SHIPAY facilita nos pagamentos digitais e Pix?

Entregamos segurança de gestão e alta velocidade para conclusão do recebimento das contas. Isso resulta em compradores mais satisfeitos e lojistas vendendo mais. Assim sendo conseguimos atender as necessidades de nossos clientes e dos consumidores finais. 

Como os pagamentos digitais e Pix podem ser vantajosos para as hamburguerias?

Nas operações com vendas diretas em balcão “fast food”, o pagamento via Pix e carteiras digitais agiliza o atendimento e facilita a vida administrativa do proprietário. Já no delivery, estamos atuando juntos para agregar soluções móveis via entregadores.

Qual é a expectativa do setor de varejo de restaurantes e delivery sobre o Pix e os pagamentos digitais?

A nossa expectativa é que os meios de pagamentos digitais facilitem a vida dos compradores, aumente a segurança das lojas e agregue na administração dos recebíveis.

As tendências para o segmento de food service são voltadas para o delivery em 2022. Como resultado vemos o delivery ainda com potencial para crescer no mercado, empresas do setor devem investir em restaurantes somente para entrega e sistemas de delivery práticos e de fácil gerenciamento e isso inclui a criação de aplicativo próprios de delivery para aumentar o destaque no setor. 

Além disso, a chegada de novos recursos ao Pix deve fazer o meio de pagamento conquistar de vez o varejo em 2022. Afinal, contar com soluções que facilitem o delivery e ofereçam meios de pagamentos digitais são essenciais no segmento pelos próximos anos, o que mostra que Ecletica e Shipay saem na frente para atender esse mercado com excelência. 

Pix e carteiras digitais devem dominar varejo brasileiro em 2022

Pix e carteiras digitais devem dominar varejo brasileiro em 2022

Os números não mentem! Os pagamentos digitais devem representar uma boa fatia no mercado de pagamentos até o final deste ano. De acordo com a SBVC (Sociedade Brasileiro de Varejo e Consumo), 61% dos brasileiros que possuem um smartphone já utilizam carteiras digitais. Aliado a isso, o PIX fechou 2021 com 380 milhões de chaves cadastradas, segundo o Banco Central. 

Com uma mudança profunda nos hábitos de consumo por conta da pandemia de COVID-19, os varejistas viram os meios de pagamentos digitais crescerem rapidamente nos últimos anos. Bastante popular entre os consumidores, o Pix e as carteiras digitais são meios de pagamentos fundamentais para oferecer no PDV, no e-commerce e no delivery. 

Além de conquistar os consumidores que já estavam incluídos no sistema bancário, o PIix também conseguiu incluir 45 milhões de novas pessoas no sistema. Isso mostra que os meios de pagamentos digitais não são apenas facilitadores de pagamentos, mas também ferramentas de inclusão financeira no mercado brasileiro. 

A expectativa é que o PIX siga seu ritmo de crescimento acelerado em 2022 com o lançamento de vários novos recursos pelo Banco Central. Com as carteiras digitais não é diferente! Segundo estudo da consultoria Bain & Company, as carteiras devem fechar 2022 representando 28% do mercado de pagamento global e 47% dos pagamentos no e-commerce. 

Para promover a inclusão nesse mercado, varejistas contam com a ajuda de empresas como a Shipay e a Memocash, que buscam ajudar na adesão dos pagamentos digitais no Brasil. 

Conversamos com o COO da Memocash, Vitor Abel Machado, que nos falou sobre a integração das ferramentas da empresa com a Shipay, novidades no segmento de delivery e as expectativas para o mercado de pagamentos digitais. Confira a entrevista abaixo:

Como a integração com a Shipay facilita nos pagamentos digitais e Pix nos pontos de venda?

Imagina só o trabalho que o comerciante tem, quando ele recebe um PIX e ele tem de conferir em sua conta bancária, se o dinheiro caiu ou não. Então, só de integrar a Shipay com a nossa solução nos pontos de venda, todas as vendas já são auditadas automaticamente, o que agiliza o atendimento. 

O cliente que não possui a solução da Memocash integrada com a Shipay também não consegue receber pagamentos por diversas carteiras digitais. Com a nossa solução, ele consegue ter acesso a todas as principais carteiras digitais do mercado em uma mesma integração. Com isso, ele vende mais, vende melhor e mais rápido. 

Isso traz a oportunidade de que o cliente final escolha qualquer forma de pagamento e seja atendido com rapidez e praticidade. 

Como a Memocash vê a parceria com a Shipay? A integração das soluções das empresas agradou aos clientes?

A Memocash vê a parceria com a Shipay como maravilhosa. Isso porque custa muito caro ter um time de desenvolvedores, ter pessoas trabalhando em um projeto como o da Shipay. 

Por isso, a integração para nós veio em um momento especial, primeiro por questões de custos e segundo por questões de benefícios como fornecer aos nossos clientes uma solução completa de forma prática. 

Provavelmente, sem a Shipay nossos clientes demorariam muito para poder oferecer diversos meios de pagamentos e o timing do mercado não espera. O mercado pede que nós sejamos rápidos, tenhamos parceiros qualificados para atender as demandas de nossos clientes e um desses parceiros é a Shipay. 

Como o segmento de delivery tem reagido aos meios de pagamentos digitais?

O mercado brasileiro passou por uma grande revolução no segmento de delivery. Nós desenvolvemos uma solução chamada Memobox, que é gratuita para fornecer aos nossos clientes e também para atrair potenciais clientes do nosso negócio. 

Formatamos essa solução pensando na necessidade de facilitar a gestão de pedidos e nos benefícios financeiros deles não terem de pagar comissões como acontece em outras plataformas de delivery. 

E com isso, as formas de pagamentos digitais e a integração com a Shipay nessa solução de delivery, ajuda muito com que os comerciantes deixem de sofrer fraudes e parem de pagar comissões exorbitantes aos nossos concorrentes. 

Como anda o ritmo de adesão dos varejistas aos meios de pagamentos digitais?  Qual é a expectativa da Memocash com o Pix no mercado em 2022?

Como todo processo de inovação, o comerciante sente uma dificuldade na adesão. Isso é normal! A questão cultural no Brasil do uso do dinheiro é muito grande. 

Mesmo com essas características culturais, temos tido uma boa aceitação dos nossos clientes, mas acreditamos que o ritmo de adesão será muito maior em 2022. A partir do momento em que os novos recursos do Pix sejam implementados e disseminados no mercado. 

O processo de transformação digital foi acelerado pela pandemia e os meios de pagamentos acompanham essa mudança, sendo um dos principais expoentes nesse novo mundo pautado pelo digital. 

Com novas soluções e recursos de pagamentos, além da chegada do open banking e open finance no Brasil. A expectativa é que os meios de pagamentos digitais despontem como formas de pagamentos competitivas no mercado. 

A expectativa é que o Pix e as carteiras digitais consigam conquistar uma fatia cada vez maior de clientes que antes usavam outros meios de pagamentos como boletos e cartões para fazer suas compras. 

Meios de pagamentos digitais crescem rapidamente no mercado brasileiro

Meios de pagamentos digitais crescem rapidamente no mercado brasileiro

A entrada de novos meios de pagamentos no mercado brasileiro está ajudando diversos segmentos do varejo a venderem com mais facilidade e rapidez. Os consumidores finais têm se adaptado rapidamente ao Pix e as carteiras digitais. Logo, ainda a passos lentos, as transações de pessoa física para jurídica estão crescendo significativamente. 

De acordo com uma estimativa da consultoria PwC, atualmente os países da América Latina movimentam 73 bilhões por ano através dos meios de pagamentos digitais. A expectativa é que esse volume chegue à casa dos 111 bilhões por ano até 2025. 

E o Brasil é um dos países que mais transacionam pagamentos digitais na América Latina. Para se ter uma ideia, de acordo com a Serasa Experian/Opinion Box, cerca de 60% dos brasileiros já utilizaram alguma carteira digital. Já o Pix já chega a cerca de 70% da população adulta do país. 

Além da grande expectativa do mercado com as carteiras digitais, números do Banco Central mostram um crescimento de 53% ao mês nas transações via Pix de pessoas físicas para empresas, o que aponta uma adesão crescente dos consumidores e de varejistas. 

Esse crescimento do uso das carteiras digitais e do Pix é impulsionado por empresas como Live Sistemas e Shipay que apresentam soluções que possibilitem a integração dos novos meios de pagamentos com facilidade nos pontos de vendas. 

Conversamos com o CEO da Live Sistemas, Cláudio Romeiro, que nos falou sobre a parceria da empresa com a Shipay e os benefícios que a integração com os meios de pagamentos digitais traz para os varejistas. Além da expectativa da empresa com a possibilidade de incluir o pagamento com criptomoedas nos pontos de vendas. Confira a entrevista abaixo:

Como surgiu a parceria com a SHIPAY? 

A parceria com a Shipay surgiu com a implementação do Pix no mercado. A Live Sistemas é uma empresa que sempre busca parceiros que tenham APIs e ferramentas que possam integrar com nosso sistema. 

E como a Shipay já era especialista em carteiras digitais, nós optamos em fazer uma parceria com a empresa para agregar tanto carteiras digitais como Pix às nossas soluções. 

Como a solução da Shipay agrega valor às soluções da Live Sistemas? 

Em vez de levar uma solução Pix para meus clientes e ter de integrar meu sistema com vários bancos, a Shipay consegue ser um hub de pagamentos, que faz essa integração do Pix e das carteiras digitais com maior praticidade. 

Dessa forma, consigo levar mais opções para os meus clientes com a oferta da possibilidade de receber pagamentos via Pix e carteiras digitais, meios de pagamentos que estão em pleno crescimento no mercado. 

Como os clientes da Live Sistemas têm reagido aos novos meios de pagamentos digitais? 

Nossos clientes começaram a usar, mas esses meios ainda precisam chegar com maior intensidade no consumidor final. Trabalhamos em grande maioria com postos de combustíveis e pequenos varejos, que são clientes mais tradicionais. 

O Pix está massificado nas transações entre pessoas físicas e ainda é preciso promover mais fortemente o uso do Pix nesses segmentos de varejo, fazendo com que os clientes possam ter no Pix uma opção de pagamento viável nos pontos de venda. 

Quais as principais dúvidas/receios dos varejistas para adotar soluções com os novos meios de pagamentos? 

Atualmente, a principal dúvida do varejista é por onde vai passar o dinheiro. Nós vimos que os bancos tradicionais começaram a entrar mais nesse circuito do PDV para tentar massificar as transações de clientes no varejo. 

Entre pessoas físicas, as transações por Pix são bem mais fáceis, mas muitas pessoas ainda possuem receio na confiabilidade de alguns bancos digitais. Com a entrada dos bancos tradicionais, a tendência é que os consumidores tenham mais confiança . E que essa confiança massifique o uso do Pix como meio de pagamento nos pontos de venda. 

Qual é a expectativa da possibilidade de o varejo aceitar pagamentos com criptomoedas?

Nós ainda estamos analisando esse ponto. Ainda há algumas dúvidas. Como nós trabalhamos com mercados mais tradicionais, ainda há uma certa resistência contra as criptomoedas. Mas nós vemos isso como uma tendência de mercado e uma oportunidade de ofertar mais opções de pagamento para o cliente final. 

Quais são os principais benefícios dos novos meios de pagamento para postos de combustíveis e lojas? 

O que vemos hoje como benefícios com o auxílio da Shipay é ter esse hub de pagamentos. Essa possibilidade de ter uma integração que une diversos meios de pagamentos em um único local é o principal benefício. 

Para os varejistas, é muito mais tranquilo ter todos os meios de pagamentos integrados numa mesma API. Isso facilita demais as transações! Então, o maior benefício é esse, levar uma gama de opções de pagamentos para os clientes numa única solução, o que facilita as vendas e a gestão do negócio. 

Com o lançamento de novos recursos no Pix e a consolidação de mais carteiras digitais no mercado brasileiro, a expectativa é que as transações no varejo cresçam ainda mais em 2022. Esse ano tem tudo para acelerar a adesão das soluções digitais no varejo brasileiro, seja físico ou no e-commerce.

O diretor do Banco Central, Pinho de Mello, comentou o crescimento do Pix no varejo ao portal Poder 360. “Já era esperado que primeiro penetrasse muito fortemente nas transferências entre pessoas físicas, mas já está se fazendo cada vez mais importante também no pagamento para estabelecimentos comerciais, sejam online ou físicos”. 

O mercado deve girar em torno dos pagamentos digitais nos próximos anos. Como resultado, Shipay e Live Sistemas estão antenadas para oferecer soluções práticas e de qualidade para que varejistas possam se adaptar às tendências do mercado o mais rápido possível. 

Pix Saque e Pix Troco: apesar da adesão lenta, ferramentas têm forte potencial no varejo

Pix Saque e Pix Troco: apesar da adesão lenta, ferramentas têm forte potencial no varejo

Lançadas em novembro do ano passado, as funções de Pix Saque e Pix Troco ainda não decolaram de forma expressiva no varejo, a avaliar pelos primeiros balanços do Banco Central. Ainda assim, seria prematuro dizer que as ferramentas não deram certo, a julgar pelos fatores que poderiam explicar a adesão ainda tímida. De um modo geral, até janeiro foram feitas quase 72 mil transações. Sendo que 73% delas aconteceram em cidades do interior, com destaque para a região Sul do país. 

Um ponto importante que ajuda a explicar o cenário é o impacto do próprio Pix na rotina dos brasileiros. Com o sucesso do uso do Pix no dia a dia, o fluxo de dinheiro em espécie acaba ficando em segundo plano. Pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) já havia apontado que o Pix era o segundo meio de pagamento mais utilizado do Brasil. Contando com 70% da preferência da população, apenas um ponto percentual a menos do que a preferência pelo dinheiro físico. 

Este é um sinal importante, porque está em linha com o processo crescente de digitalização da economia. Aliás, um estudo recente feito pelo Instituto Locomotiva apontou que o Pix será o principal meio de pagamento na próxima década. 

Como podemos trabalhar com o Pix saque e troco no varejo

Pix Saque e o Pix Troco podem ser encaradas como “ferramentas de transição”. Neste momento em que vivemos a mudança de um país ainda muito dependente do dinheiro físico, mas que a passos largos vai abraçando cada vez mais a digitalização econômica. São funções muito válidas especialmente para pequenos comerciantes, principalmente em cidades com pouco acesso a caixas eletrônicos ou agências bancárias. Por isso nenhuma surpresa em ver que as primeiras adesões estão vindo de cidades do interior. 

Os argumentos já conhecidos dos benefícios de segurança e praticidade tanto para comerciantes quanto para seus clientes. Os clientes reduzem suas idas aos bancos e evitam o risco do transporte de grandes valores no dia a dia. Uma vez que o cliente percebe a vantagem de sacar dinheiro direto no caixa de uma loja, essa percepção de valor se converte em fidelização. Traduzido em maiores oportunidades de conversão em vendas. As funções também favorecem a competitividade entre as instituições financeiras, uma vez que as fintechs podem oferecer aos seus clientes a possibilidade de sacar dinheiro.  

Impactos do mercado na adesão e motivos para otimismo

Os números ainda tímidos em relação de adesão sofre impacto pela data de lançamento da ferramenta . O final do ano, como todos sabemos, é um período crucial para o varejo, especialmente neste momento em que o mercado se recupera dos impactos da pandemia de Covid-19. Uma vez passadas as datas de impacto, como Black Friday e Natal. O varejo tem mais tempo e fôlego para se familiarizar melhor com as ferramentas e estudar a viabilidade da adesão. Especialmente para os pequenos comerciantes, é uma ótima oportunidade, tendo em vista os fatores ressaltados acima.

Há quem pense que oferecer essa função no PDV da loja demande muito esforço, mas isso é um grande engano. A Shipay já tem essa funcionalidade pronta dentro da nossa ferramenta de integração. Basta sinalizar o interesse em oferecer Pix Saque e Pix Troco em sua loja e nossa equipe ativa as funções no seu estabelecimento.

Pagamentos digitais e PIX são tendência para o mercado de drogarias nos próximos anos.

Pagamentos digitais e PIX são tendência para o mercado de drogarias nos próximos anos.

O setor de farmácias está começando a aproveitar as vantagens do PIX e das carteiras digitais no negócio. Estes meios de pagamentos digitais representam boa parte das transações feitas por consumidores finais. O PIX movimentou mais de 1,8 bilhões de transações em um ano, o que gerou um volume de R$ 1 trilhão, de acordo com o Banco Central. 

E as carteiras digitas não ficam para trás! Uma pesquisa da FIS, empresa de serviços financeiros aponta que as principais carteiras digitais do mercado brasileiro cresceram 43,5% em 2020. No ano em que a pandemia se iniciou, as carteiras digitais representaram 17% de todas as operações financeiras. 

Com o avanço rápido das novas soluções de pagamento, as empresas precisam se adaptar a nova realidade. E soluções oferecidas por empresas como a Shipay e a Vetor Soluções se completam e são fundamentais para ajudar farmácias a oferecem PIX e carteiras digitais nos seus pontos de venda. 

Conversamos com o diretor da Vetor Soluções, Flávio Araújo, que nos contou sobre a parceria com a Shipay, os desafios e benefícios de ajudar negócios a fazerem vendas com PIX e carteiras digitais de forma simples e com total controle. Confira a entrevista abaixo:

Como surgiu a parceria da Vetor com a SHIPAY? 

A parceria com a SHIPAY surgiu devido à dificuldade que nós da Vetor tínhamos em integrar as nossas soluções com as plataformas digitais. Era necessário integrar com diversas ferramentas para fazer o mesmo tipo de transação, integrando carteiras como Ame, Picpay, PIX e outras. 

Encontramos essa dificuldade para manter estes programas paralelos de cada carteira digitais com as nossas soluções. E isso nos levou a procurar um parceiro que pudesse nos facilitar essa integração, na nossa busca de mercado descobrimos a SHIPAY. 

Tivemos muito sucesso com a integração por meio de API e ganhamos bastante agilidade de instalação, configuração de soluções para clientes. Abrimos um leque de opções de carteiras digitais por um único canal de integração e isso foi muito benéfico para a gente. 

Quais são os principais benefícios da solução Vetor Farma? 

Os principais benefícios estão relacionados a parte de logística e a parte comercial de drogarias. Costumamos dizer que não somos apenas mais um sistema para emitir cupom fiscal, nossa estratégia é ter como diferencial a integração da parte logística e comercial, a parte de definição de reposição de mercadoria. 

Temos conceito bastante inovadores e exclusivos que nos diferem dos demais concorrentes. Como estamos acostumados a trabalhar com redes de drogarias, nós conseguimos garantir uma integração excelente entre os dados de lojas para garantir total integração dos dados para a gestão da drogaria. 

Qual é a importância da automação de processos para drogarias? 

Isso se faz bastante necessário, principalmente para redes de drogarias, onde é preciso descentralizar alguns processos e centralizar outras atividades. Usando o exemplo do PIX, no dia a dia não é possível que uma loja entre em uma conta corrente para verificar se o valor da venda caiu, por isso levamos uma solução que garante a integridade dessas transações. 

Cada dia pensamos em novas modalidades de processos de uma drogaria, tentando automatizar operações manuais. Hoje, nós temos ferramentas que auxiliam desde a comparação de pedidos, auditorias de compras até fechamento de caixa, conciliação de cartão, por exemplo. 

Como a integração com a SHIPAY facilita nos pagamentos digitais e PIX?

A integração com a SHIPAY é bem benéfica em nossas soluções porque nos permite oferecer uma única plataforma para oferecer um leque de opções em carteiras digitais e PIX. A forma como a integração com a SHIPAY foi desenvolvida facilita até mesmo a conciliação do recebimento destas transações. 

O simples fato de um recebimento de uma venda no PDV com a integração da SHIPAY, já nos possibilita lançar essa transação dentro de uma conciliação bancária. Nós buscamos garantir que essa conciliação aconteça em tempo real. 

Com a SHIPAY, nós conseguimos também ter mais celeridade com as novas carteiras digitais e novas metodologias de pagamentos que estão surgindo no mercado. 

Qual é a expectativa do setor de farmácias sobre o PIX e os pagamentos digitais?

Os setores estão muito confiantes em relação a esses novos meios de pagamento. As drogarias e farmácias estão percebendo que precisam se adaptar a essa nova realidade de mercado. Uma vez que as próprias carteiras digitais estão procurando parceiros para cashback e as drogarias querem ser uma dessas opções. 

A adesão ao PIX é grande por parte dos clientes. Nós percebemos que há uma substituição das vendas com cartão de débito pelo PIX. Isso já é uma realidade! É claro que esses novos meios de pagamentos ainda estão “engatinhando” em relação a outros meios de pagamento, mas notamos que está tendo uma boa procura nós acreditamos que a adesão será cada vez maior. 

Então, as drogarias que estão saindo na frente e oferecendo essa modalidade, estão conseguindo captar esses clientes. Também há o interesse das drogarias por conta do recebimento das vendas via PIX, já que a disponibilidade dos valores é imediata.  

Essas modalidades vieram para ficar e podem se desenvolver bastante esse mercado. Nós acreditamos que temos que acompanhar essa evolução para tonar o mercado de drogarias mais dinâmico. Cada dia mais surge a necessidade de ter um leque de opções de pagamentos que fujam das opções tradicionais.  

O varejo farmacêutico cresceu bastante no ano passado, no qual o setor cresceu mais de 2 dígitos em relação ao ano anterior, mesmo ainda num período de pandemia. Os números mostram que entre setembro de 2020 e setembro de 2021, o segmento cresceu 12% no Brasil. E muito disso se deve ao crescimento de meios de pagamento como PIX e as carteiras digitais. 

De acordo com o Banco Central (BC), após um ano de operação do PIX, cerca de 45 milhões de brasileiros foram incluídos nos meios de pagamentos digitais. 

A expectativa é que o aumento siga em alta pelos próximos anos, o que faz com que setores importantes do mercado como o farmacêutico busque pela maior adesão ao PIX e as carteiras digitais. 

E contar com soluções que facilitem esse processo, como as oferecidas por Shipay e Vetor Soluções é importante para mais negócios do setor se adaptem rapidamente a nova realidade. 

Pix Cobrança: por que o varejo precisa dar mais atenção à função?

Pix Cobrança: por que o varejo precisa dar mais atenção à função?

O Pix Cobrança com vencimento, além do valor específico do produto ou serviço, o varejista pode incluir juros, multa ou descontos. Em comparação aos pagamentos com cartão de débito, o uso do Pix pode representar de 2 a 3 vezes mais faturamento para a loja. A funcionalidade  permite  que o varejista gere um QR personalizado, para ser cobrado de imediato ou com data de vencimento futura. 

A agenda robusta do Banco Central em relação ao Pix deixa tanto os players do mercado quanto o usuário comum cheios de expectativas e questionamentos sobre as novidades constantes. Aqui é interessante fazer uma pausa e analisar mais de perto uma ferramenta já existente. Lançada ainda no primeiro semestre 2021, como é o caso do Pix Cobrança.

O varejo ainda precisa se educar a respeito deste tema. Tendo em vista os benefícios que o uso mais amplo do Pix Cobrança pode trazer para o dia a dia do negócio. No varejo, podemos considerar a ferramenta como uma evolução do boleto.

Tanto pelo ponto de vista de economia, considerando que os custos do Pix para o varejista são infinitamente menores do que os custos de emissão de boleto. Bem como do ponto de vista de celeridade, já que o boleto pode levar até três dias úteis para ser compensado, enquanto no Pix Cobrança a compensação é imediata. 

Mas se antes o Pix não permitia a flexibilidade de colocar uma data de vencimento para o pagamento, inclusão de juros ou descontos, essa ferramenta já resolveu este problema. Nese aspecto, os benefícios se expandem também para empresas que oferecem serviços de assinatura ou mensalidade, tendo em vista a possibilidade de aplicar descontos promocionais ou multas em caso de atraso na data de pagamento. 

Dados importantes referentes ao avanço do Pix no Varejo

Recentemente, a consultoria Gmattos realizou um estudo mostrando o avanço da adoção do Pix no varejo. Embora a plataforma do Banco Central venha crescendo tanto no ambiente físico quanto no digital. Fica mais evidente o patamar muito mais avançado que o Pix garantiu no online. Nas lojas físicas, o pagamento via Pix praticamente dobrou na comparação entre o primeiro e o segundo semestre do ano, mas o uso ainda é tímido em comparação a outros meios de pagamento (salto foi de 1,16% para 2,16%). Já no e-commerce, o uso do Pix cresceu de 32,2% para 40,7% somente entre maio e julho deste ano. A consultoria ainda ressaltou um dado importante:

Em comparação aos pagamentos com cartão de débito, o uso do Pix pode representar de 2 a 3 vezes mais faturamento para a loja. 

Esses dados são importantes para reforçar ao varejista a importância de se manter atualizado com as transformações que estão acontecendo. A Shipay, como parceira do varejista, entende a dor do comerciante que vem acompanhando o avanço do Pix no mercado, mas em um primeiro momento ficou reticente para entender como acrescentar essa plataforma em suas opções de pagamento.

É exatamente neste ponto que a Shipay surge como facilitadora. Uma vez que entrega as ferramentas necessárias para que o varejista tenha o Pix totalmente integrado em seu sistema de caixa. Seja em lojas físicas, e-commerces ou canais digitais corporativos (para pagamento de faturas de cartão, seguros, etc). Entendemos a velocidade da agenda do Pix e nos posicionamos de forma vanguardista e proativa. Sempre no sentido de facilitar o uso do Pix no varejo. Nossos parceiros e clientes que quiserem utilizar o Pix Cobrança e ter os pagamentos totalmente integrados e conciliados em seus sistemas de caixa, tem essa possibilidade com a Shipay. 

Em nossa visão, entendemos que o que existe do Pix ainda é só a ponta de um grande iceberg. O varejista ainda terá um universo de possibilidades para explorar, melhorar a experiência de compra para seus clientes e aumentar as vendas. Estamos diante de uma revolução no mercado de pagamentos e entendemos que nossos parceiros e clientes são os grandes protagonistas desta transformação. 

Close Bitnami banner
Bitnami