Lançadas em novembro do ano passado, as funções de Pix Saque e Pix Troco ainda não decolaram de forma expressiva no varejo, a avaliar pelos primeiros balanços do Banco Central. Ainda assim, seria prematuro dizer que as ferramentas não deram certo, a julgar pelos fatores que poderiam explicar a adesão ainda tímida. De um modo geral, até janeiro foram feitas quase 72 mil transações. Sendo que 73% delas aconteceram em cidades do interior, com destaque para a região Sul do país. 

Um ponto importante que ajuda a explicar o cenário é o impacto do próprio Pix na rotina dos brasileiros. Com o sucesso do uso do Pix no dia a dia, o fluxo de dinheiro em espécie acaba ficando em segundo plano. Pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) já havia apontado que o Pix era o segundo meio de pagamento mais utilizado do Brasil. Contando com 70% da preferência da população, apenas um ponto percentual a menos do que a preferência pelo dinheiro físico. 

Este é um sinal importante, porque está em linha com o processo crescente de digitalização da economia. Aliás, um estudo recente feito pelo Instituto Locomotiva apontou que o Pix será o principal meio de pagamento na próxima década. 

Como podemos trabalhar com o Pix saque e troco no varejo

Pix Saque e o Pix Troco podem ser encaradas como “ferramentas de transição”. Neste momento em que vivemos a mudança de um país ainda muito dependente do dinheiro físico, mas que a passos largos vai abraçando cada vez mais a digitalização econômica. São funções muito válidas especialmente para pequenos comerciantes, principalmente em cidades com pouco acesso a caixas eletrônicos ou agências bancárias. Por isso nenhuma surpresa em ver que as primeiras adesões estão vindo de cidades do interior. 

Os argumentos já conhecidos dos benefícios de segurança e praticidade tanto para comerciantes quanto para seus clientes. Os clientes reduzem suas idas aos bancos e evitam o risco do transporte de grandes valores no dia a dia. Uma vez que o cliente percebe a vantagem de sacar dinheiro direto no caixa de uma loja, essa percepção de valor se converte em fidelização. Traduzido em maiores oportunidades de conversão em vendas. As funções também favorecem a competitividade entre as instituições financeiras, uma vez que as fintechs podem oferecer aos seus clientes a possibilidade de sacar dinheiro.  

Impactos do mercado na adesão e motivos para otimismo

Os números ainda tímidos em relação de adesão sofre impacto pela data de lançamento da ferramenta . O final do ano, como todos sabemos, é um período crucial para o varejo, especialmente neste momento em que o mercado se recupera dos impactos da pandemia de Covid-19. Uma vez passadas as datas de impacto, como Black Friday e Natal. O varejo tem mais tempo e fôlego para se familiarizar melhor com as ferramentas e estudar a viabilidade da adesão. Especialmente para os pequenos comerciantes, é uma ótima oportunidade, tendo em vista os fatores ressaltados acima.

Há quem pense que oferecer essa função no PDV da loja demande muito esforço, mas isso é um grande engano. A Shipay já tem essa funcionalidade pronta dentro da nossa ferramenta de integração. Basta sinalizar o interesse em oferecer Pix Saque e Pix Troco em sua loja e nossa equipe ativa as funções no seu estabelecimento.

Close Bitnami banner
Bitnami
Close Bitnami banner
Bitnami