Intensificados pelo momento atual, os pagamentos digitais estão em crescimento no mercado brasileiro. E a tendência é que o avanço se intensifique no varejo em 2021. Com mais de 220 milhões de smartphones ativos no país, cada vez mais brasileiros estão fazendo compras pelas carteiras digitais.

Para se ter uma ideia, a Sociedade Brasileiro de Varejo e Consumo apontou que em 2020, as carteiras digitais representaram 85% das vendas feitas por apps. Especialistas preveem o crescimento exponencial das carteiras digitais e a popularização do PIX, sistema de pagamentos instantâneos do Brasil.

Conversamos com dois especialistas no assunto para entendermos melhor os efeitos dos pagamentos digitais no mercado, são eles: o CEO da MARKETUP, Rodrigo Moreno e o co-CEO da SHIPAY, Charles Hagler. Confira a entrevista abaixo:


Como surgiu a parceria com a MARKETUP?

Rodrigo explica que a parceria com a SHIPAY surgiu por uma proximidade física. “Ambas as empresas se localizam no INOVA BRA, centro de inovação e coworking do Bradesco. E em uma das apresentações entre as startups do ecossistema, o Luiz da SHIPAY, entrou em contato comigo e começamos a desenvolver essa parceria comercial”, ressalta.

Para Charles Hagler, a parceria surgiu com o intuito de popularizar os meios de pagamentos digitais e atender os pequenos varejistas. Unindo assim a MARKETUP, que é uma das principais empresas de PDV para varejo do Brasil e a SHIPAY que foi a pioneira em trazer pagamentos digitais integrados em PDV.

Como a solução da SHIPAY agrega valor ao serviço da MARKETUP?

“A solução da SHIPAY é super relevante para o produto MARKETUP, uma vez que ele possibilita uma série de efetivações de transações, através de múltiplas carteiras digitais. E isso no facilita, porque em vez de ter de desenvolver conexões com cada uma das carteiras digitais que já existem no mercado, nos conseguimos integrar todas em uma mesma solução”, explica Rodrigo Moreno.

“Eu sempre brinco, dizendo que a SHIPAY é um marketplace de carteiras digitais”, completa. Qual é a importância dos pagamentos digitais e do PIX atualmente no mercado?

Moreno afirma que os números mundo afora já demonstram que os pagamentos digitais são cada vez mais importantes como meio de pagamento. Então, o consumidor tende a trocar cada vez mais portar um cartão físico ou dinheiro em espécie pelos pagamentos digitais porque já realizam tudo pelo celular, agora também podendo fazer o pagamento de uma compra.

Dentro desse conceito, o PIX tem ganhado expressividade no varejo, que é nosso público-alvo. Um estudo da Mastercard mostra que 75% dos brasileiros afirmam que gostariam de usar o PIX em tempo real no comércio para fazerem seus pagamentos.

Além do crescimento no uso do PIX, o sistema representa uma economia na veia para o varejista que neste momento não precisa pagar nenhuma taxa de adquirência de cartão de crédito ao receber os valores de uma transação que ele realizou, completa Moreno.

Hagler complementa ressaltando que hoje já existem carteiras no Brasil como o PICPAY com mais de 40 milhões de usuários. O PIX que começou a operar em novembro já conta com mais de 140 milhões de chaves cadastradas.

“É uma questão de tempo para que os pagamentos digitais se tornem muito relevantes para o varejo, a ponto de o lojista não ter como não aceitar o pagamento com as carteiras digitais, semelhante ao que acontece hoje com os cartões de crédito”
Explica Hagler.


Quais são os principais benefícios da integração SHIPAY/MARKETUP para os clientes?

Moreno afirma que para a base de clientes da MARKETUP, atualmente com cerca de 150 mil PJs espalhados pelo Brasil, é uma conveniência muito grande contar com a SHIPAY em seu PDV. “O grande benefício é que a integração entre SHIPAY e MARKTEUP são claramente percebidos no PDV, em que a partir dali o lojista consegue realizar uma venda por QR Code dinâmico, com todo o processo automatizado e os consumidores podem fazer o pagamento em instantes. É muito prático, muito transparente!”, completa Moreno.

Charles complementa explicando que a integração da MARKETUP com a SHIPAY torna as transações mais seguras e práticas, melhorando a experiência dos clientes de varejo.

Como as micro e pequenas empresas tem se adaptado as carteiras digitais?

Moreno explica que as pequenas empresas têm aderido fortemente a esta tendência das carteiras digitais, muito porque é um público, normalmente, desassistido por parte do sistema financeiro tradicional. E porque os pagamentos com carteiras digitais representam economia no fim do dia para estes lojistas que tem margem bastante apertada.

Charles complementa dizendo que a aceitação de pagamentos digitais se torna um diferencial para os pequenos negócios em suas regiões. É uma questão de tempo para que a maioria dos varejistas já adotem os pagamentos digitais como opção de pagamento. As expectativas em relação as carteiras digitais nos próximos anos são muito animadoras.

Segundo a consultoria Bain & Company, as carteiras digitais devem representar 28% de todos os pagamentos em lojas físicas e 47% das vendas do e-commerce em 2022. No Brasil, a evolução dos pagamentos digitais segue no mesmo ritmo, sendo muito importante, principalmente, para o varejo.

Close Bitnami banner
Bitnami