A tecnologia tomou conta do varejo! Com a chegada do Pix , o sistema brasileiro de pagamentos instantâneos ficou muito mais prático realizar e receber pagamentos no dia a dia. Já que com o Pix , tudo acontece em tempo real, sem burocracia e sem altas taxas. Assim sendo, em apenas 1 ano de operação, o Pix transacionou R$ 4,6 trilhões e conta com a participação de 70% da população adulta do Brasil.

E além de chegar ao consumidor final, o Pix também vem fazendo sucesso no mercado corporativo. No seu 1° ano de operação, o Pix já contava com 8 milhões de empresas cadastradas. E com isso, tornou- se um grande parceiro das empresas. Uma vez que o uso do Pix para transações financeiras representa cerca de 35% do volume movimentado pelas companhias.

E prevendo essa nova tendência de mercado, empresas como Shipay e LinkedBy decidiram se unir para oferecer soluções que integrem o Pix com outras soluções de pagamentos de forma prática e intuitiva. 

A Shipay é uma empresa que surgiu no mercado com o intuito de facilitar a entrada de empresas no mercado de pagamentos digitais. Semelhantemente a empresa faz isso atuando em linha direta com parceiros como a LinkedBy, empresa com mais de 20 anos de mercado e que sempre apostou na inovação para angariar clientes no mercado de pagamentos. 

Para entender melhor sobre a parceria, os benefícios do Pix e a adaptação do varejo a essa novidade, conversamos com Douglas Bermeijo, CEO da LinkedBy. O executivo enfatizou as vantagens do Pix e o crescimento natural do novo meio de pagamento. Confira a entrevista abaixo:

Como surgiu a parceria com a SHIPAY?

Na LinkedBy, temos a característica de sermos inovadores, fomos a primeira empresa de tecnologia a lançar meios de pagamento (cartão de crédito/débito) embarcado integrados a nossa aplicação do motorista (recebimento b2b). 

Quando começou a ser fomentado o Pix em meados de 2019, não restava dúvidas que tínhamos que ir em busca de um parceiro com preços competitivos para implementar o Pix em nossa plataforma, foi dessa maneira que conhecemos a Shipay.

Como a solução da Shipay agrega valor às soluções da Linkedby?

Estamos ofertando ao mercado mais uma modalidade de pagamento aos clientes finais (b2b). Isso porque acreditamos que em breve com a implementação do Pix deve cair muito a circulação de dinheiro. Assim como ocorreu com os cheques pré-datados que no passado era o meio de pagamento predominante e atualmente não representa 10% dos pagamentos no varejo. 

Outro ponto é a segurança da tripulação de entrega. Isso pois no varejo a prática de arrecadação de dinheiro em espécie é alto causando um grande índice de roubos e furtos. Ademais, em especial para clientes com baixo limite de crédito junto ao fornecedor ou aqueles que possuem inadimplência e a única maneira de comprar é no dinheiro “vivo”.

Quais são os principais benefícios de incluir os novos meios de pagamentos no sistema de vendas?

Os principais benefícios dos varejistas em adotar soluções que integrem o Pix nos pontos de venda são diminuir o índice de devolução devido à falta de dinheiro “vivo”. E também a redução de roubos e furtos com a menor circulação de dinheiro em espécie, além de seguir tendência de mercado.

Como os clientes da LinkedBy têm reagido aos novos meios de pagamentos digitais?

Nossos clientes já trabalham como meios de pagamento (crédito/débito), inserimos apenas uma nova modalidade. Saímos na frente novamente!

Como anda o ritmo de adesão aos meios de pagamentos digitais como Pix e carteiras digitais?  

Durante a pandemia, muitos pontos de venda tiveram que se reinventar e abreviar o uso da tecnologia, realizando vendas e entregas por meio de aplicativos, isso ajudou e facilitou muito a introdução do Pix .

Quais as principais dúvidas/receios dos varejistas para adotar soluções com os novos meios de pagamentos? 

Não estamos enfrentando barreiras, o Pix está bem difundido, cito aqui a movimentação do Pix na antevéspera do Dia dos Pais em 2021. Onde o número de transações no Pix bateu recorde com 40 milhões em um único dia, movimentando cerca de R$ 24,8 bilhões. O varejista que paga o fornecedor pela empresa, é o mesmo que faz pagamentos pelo Pix como pessoa física.

E os números mostram que o Pix já está substituindo formas tradicionais de pagamento. Segundo o diretor de inovação da Febraban (Federação Brasileira dos Bancos), Leandro Vilain, três a cada quatro transações via Pix substituem pagamentos que antes seriam realizados com dinheiro físico. 

Dados da Febraban mostram que, somente em outubro de 2021, com quase 1 ano de operação no mercado, 1,2 bilhão de transações via Pix . Destas, cerca de 900 milhões substituíram os pagamentos com dinheiro físico, de acordo com a instituição. 

Além da substituição das transações em dinheiro físico por Pix , o novo meio de pagamento também mostra poder para angariar as transações realizadas por TED, DOC e cheques. Após um ano de operação do Pix , o volume de transações com TED caiu 50%, enquanto o volume de DOC e cheques caíram 38%. 

Os números mostram que em pouco tempo de atuação no mercado brasileiro o Pix não é mais uma tendência. Pois ele já se tornou uma realidade para o varejo, empresas e consumidores. E Shipay e LinkedBy saem na frente, oferecendo uma solução integrada que facilita as transações via Pix . 

As novas soluções de integração a API do Pix se tornaram fundamentais para acelerar a adaptação do varejo ao Pix e vem gerando grandes resultados em todos os segmentos de mercado. 

Close Bitnami banner
Bitnami
Close Bitnami banner
Bitnami