Apesar da forte publicidade que vem sendo feita não só pelo Banco Central, mas também pelas instituições financeiras em geral a respeito do Pix, um dado divulgado recentemente pela área de Inteligência de Mercado da Globo chama atenção: somente 37% das pessoas têm alguma ideia do que se trata a ferramenta. O percentual das pessoas que de fato entendem o que realmente é o Pix cai para 13%.

É natural que o entendimento mais expressivo da ferramenta se dê ao longo do tempo, à medida que as pessoas forem de fato se familiarizando com o novo pagamento na prática. Ainda assim, certamente aqueles que fornecerem informações mais claras e mais vantagens às suas bases sairão à frente.

Com base no estudo, o chefe de estratégia para o segmento financeiro na área de Inteligência de Mercado da Globo, Gabriel Nóbrega, reforçou para a reportagem que muitos dos atributos do cliente para a escolha de instituições financeiras devem mudar, uma vez que são pilares praticamente burocráticos. Neste sentido, o investimento na melhoria da experiência do cliente é um grande diferencial.

Ainda que a agência de classificação de risco Moody’s já tenha apontado que os bancos devem ter uma perda na casa de 8% em taxas com o lançamento do PIX, deixar de investir na ferramenta seria um tiro no pé. Como forma de pagamento, a ferramenta vem para somar aos métodos já existentes e também para acelerar a digitalização das transações. Mas no caso de modalidades como boleto bancário, DOC e TEDs, o PIX de fato vem com potencial de substituir essas formas de pagamento. No caso do boleto por sua burocracia, não faz sentido usar algo que demora de um a dois dias úteis para ter um pagamento compensado, se existe a possibilidade de fazer uma transação que é processada em poucos segundos. Quanto ao DOC e a TED, a vantagem mais evidente é quanto aos custos.

Ou seja, por mais que se presuma um prejuízo nessas pontas, deixar de investir nessa nova ferramenta seria abrir mão de fatia de mercado. E as instituições não parecem querer deixar essa fatia de lado, tendo em vista a forte disputa entre os concorrentes para ter o maior volume de chaves dos clientes. Eis aqui a grande questão: ter um grande volume de chaves inscritas pode parecer um dado muito relevante, mas ele é apenas um sinalizador. O sucesso do uso da ferramenta só será concretizado se houver esforço das instituições para criar uma experiência de uso agradável, bem integrada, de fácil entendimento e também simples de ser incorporada aos hábitos do dia a dia.

Se ainda falta tanto para que a população compreenda melhor a ferramenta, é preciso acompanhar de perto como será a experiência de uso e investir todos os esforços para aprimorá-la constantemente. A solução que a #Shipay oferece já vem com integração para que os varejistas recebam pagamentos via PIX.

Close Bitnami banner
Bitnami